Enfim, estou dançando a dança da solidão

Durante muito, MUITO tempo da minha vida eu vivi com um medo. E não estou falando de um medinho daqueles normal de se ter, mas de um GRANDE medo. Daqueles que te paralisam, te fazem tomar atitudes impensadas, controlam as suas decisões. Durante MUITO tempo o meu maior medo era... ficar sozinha. Claro que no... Continuar Lendo →

Ser adulta é FODA. Mas é libertador!

Aos 45 do segundo tempo de junho, o mês de tantas reviravoltas na minha vida, cá estou de volta com um texto que foi crescendo dentro de mim com o passar dos últimos dias... Quero falar sobre ser adulta. Saber o que se quer. Fazer escolhas. Arcar com as consequências. Tudo com autorresponsabilidade, ou seja,... Continuar Lendo →

Derrubando paredes – de fora e de dentro

Eu não sei como está sendo a quarentena aí. Mas aqui, de todas as TANTAS coisas que têm acontecido, me impressiona a quantidade de sincronicidades. Sabe aquelas coisas que parecem soltas e de repente, PÁ, se encaixam perfeitamente? Uma frase aleatória que alguém diz e era tudo o que você precisava ouvir. Uma mensagem que... Continuar Lendo →

E todo aquele tormento… era só um treinamento!

2017, 2018, 2019. Os últimos três anos que vivi no Brasil, antes de vir morar na Europa, foram  extremamente desafiadores, cheios de recomeços, inundados por perrengues. MUITO perrengues, um atrás do outro, e de muitos tipos. Um verdadeiro tormento. Ao menos foi o que pareceu no momento... Porque hoje, prestes a completar três meses desta... Continuar Lendo →

Como é isso de morar na Europa sem pagar?

Com essa vista, de frente para a montanha, fazendo uma das coisas que mais amo – escrever! –, aqui estou eu cumprindo uma promessa! Recebi algumas vezes essa pergunta do título, de amigos ou seguidores, nas últimas semanas. Contava um pouco, explicava alguns detalhes e sempre dizia no final: "Vou escrever um texto me aprofundando... Continuar Lendo →

A primeira saída em um cenário de guerra

"Quando tudo voltar ao normal..." começou a dizer uma amiga minha numa conversa, e eu senti que precisava interromper: "Que normal? Não acredito que jamais vamos 'voltar ao normal'...". A conversa continuou, e a frase continuou martelando na minha mente, porque, apesar de ter saído da minha boca, nem eu havia parado pra pensar no... Continuar Lendo →

Li num livro…

"Pense um pouco na maneira como fomos educados, formados, adestrados. Havia um padrão a ser seguido: nascer, ser vacinado, estudar — de preferência obtendo notas altas —, formar-se, encontrar, junto com um bom emprego, o grande amor de nossas vidas. Fomos educados para alcançar resultados, e não para valorizar os processos, esses meios-tempos indispensáveis para... Continuar Lendo →

A contramão é o meu lado certo

Eu ando na contramão. Dos carros. Do óbvio. Do tempo. Da pose. Das opiniões. Do ritmo. Do estereótipo. Dos bons costumes. Do “perigo”. Da produtividade. Do sucesso. De algumas leis. Eu ando a pé. Com isso demoro mais pra chegar, mas chego em mim mesma enquanto assisto ao trânsito. De carro eu não teria sentido... Continuar Lendo →

A minha coragem não pode mudar o mundo

“A gente tem que admitir nossos limites.” Eu voltei pra terapia neste mês, por perceber que estou precisando trabalhar o meu “luto” do João ter ido embora morar com o pai. E essa foi uma das frases que falei na primeira sessão de retorno, enquanto processava em voz alta tudo o que estou passando neste... Continuar Lendo →

O valor da vida na morte – e da morte na vida

Passei alguns dias da última semana fazendo um trabalho dentro de um hospital. Um hospital público, um dos maiores do Estado de São Paulo. E durante os três dias em que percorremos quase todos os setores, tive algumas importantes lições de vida – e de morte. A primeira lição foi bem óbvia, daquelas já esperadas, a... Continuar Lendo →

O meu Ano Novo e o Novo do meu Ano

Eu sei, já passamos da metade de janeiro. Mas tá tudo tão novo neste ano que ainda estou tendo dificuldade de voltar aos velhos posts aqui. Pra começar, estou trabalhando com o novo canal por onde vamos falar mais dessa nossa Vida de Índigo: YouTube. Sim, sim, venci todos os meus preconceitos, sobre os quais... Continuar Lendo →

Conclusão: 2018 foi o meu fim

O ano está acabando e eu me sinto acabada junto com ele. Espera, não desiste de ler, porque este não é um texto desabafo de "oh, vida, oh céus", pelo contrário, você já vai entender... O que acontece é que "uma Julie", das várias que sou e cada vez mais me descubro sendo, morreu em... Continuar Lendo →

É chocando que se ensina

Sim, o título é uma paródia do ditado "é errando que se aprende". E não estou com pretensão de ensinar nada pra ninguém aqui. Mas a ideia de escrever este texto surgiu depois de alguns dias pensando e observando as reações de algumas pessoas a atitudes minhas, da minha família e de outras pessoas que... Continuar Lendo →

O jardineiro é Jesus, e as árvores… será?

Na semana passada, passei uma manhã deliciosa no Jardim Botânico da minha cidade, Jundiaí. Fui até lá pra variar o local da minha caminhada de todas as manhãs, e a ideia era só sair um pouco da rotina, mas fui surpreendida por um pensamento e uma experiência muito fortes. O lugar é lindo, maravilhoso, com... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑